quarta-feira, 25 de maio de 2016

MAIO - LUAR DO PREÁ

"Nem sempre quando a luz se apaga,
vem com ela a escuridão.
Meu desejo nesse momento
à você que está atento
é homengear a lua em toda sua imensidão
que com brilho tão intenso
enternece meu coração

Não sou poetiza de profissão,
apenas me deixo encantar
Pela arte da natureza que a mim vem deslumbrar

Por isso peço logo a vocês
que me conceda seu perdão
Pela audácia em querer usar rimas sem ter para isso instrução
As falhas que terei
Por conta da emoção

Não sei contar as sílabas nem os versos combinar
Pode até ser, não tenho certeza.
Que você venha gostar
Mas, quero mesmo continuar
Da lua tão linda falar

Há um brilho intenso dourado
Antes do anoitecer
Pra não morrermos de medo,
Nem nos embrutecer
A noite amiga e bondosa
Que a todos vem embalar
Mesmo àquele que não faz por merecer

Ela nos surpreende com o céu belo a nos encantar
Me hipnotiza por horas
fico a lhe fitar
tentando compreender,
ao mesmo tempo que me deixo envolver
com o mistério que é o alvorecer

Me sinto como criança
Olhando sem me cansar para o céu todo estrelado
e como ele beija o mar
Como é lindo o meu sertão, Como é lindo o meu Preá
Que me dá nesse mês de maio esse magnífico LUAR..."

segunda-feira, 25 de abril de 2016

TAKE ME JUST AS I AM

Baby, here I am
Take me, take me just as I am
Baby, here I am
Take me, take me just as I am

I may not be rich
Got diamond [Incomprehensible] and gold
But I got something brother
Bound to satisfy your soul

Babe, here I am
Take me, take me just as I am

Don't look for no princess
'Cause princesses don't have a thing
Nothing they can do for you
But reach for what you bring

Babe, here I am
Take me, take me just as I am

Hey, but, but, but
But, but, but

I am soul sister with nothing to know how, now
I know to make a liver quiver
And I know how to make a love come down
I can make you wanna need this time

Baby, bring the thing home
Baby, bring the thing home

Baby, bring your good thing home
Baby, bring your good thing home
Baby, bring your good thing home
Baby, bring your good thing home

Baby, bring your good thing home
Baby, bring your good thing home
Baby, bring your good thing home
Baby, bring your good thing home

 This song wa

 Copyright with Lyrics © Warner/chappell Music, Inc..

 Written by Brown, James.

quinta-feira, 31 de março de 2016

DESCONECTAR

Presumo que chegará um momento em que me desligarei de tudo.

Tem dias, como hoje
Que nada parece ter sentido.
De que nada tem a devida importância que damos.

Parece ser impossível descobrir o real sentido de tudo.

Também não acho ter sentido só comer, beber, caminhar a esmo, dormir, acordar e...
repetir, repetir e repetir.

Não faz sentido nem refletir...

É insano viver...

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

FAZER ALGUÉM FELIZ

Não existe coisa melhor nessa vida do que proporcionar felicidade a alguém.

Não importa como.

Na maioria das vezes são pequenos gestos, atitudes simples já são suficientes para afagar o coração de alguém.

E essa sensação proporcionada ao outro, volta nos inundando de alegria, bem estar que nos deixam leves.

Faça o bem! 💓

domingo, 8 de fevereiro de 2015

RAP MULHER

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Rap
Origens estilísticasHip hop
R&B
Contexto culturalEstados Unidos
Instrumentos típicosVocaisteclado electrónico
PopularidadeEstilo musical originário desde os anos 1970.
Rap (em inglês, também conhecido como emceeing) é um discurso rítmico com rimas e poesias, que surgiu no final do século XXentre as comunidades negras dos Estados Unidos. É um dos cinco pilares fundamentais da cultura hip hop, de modo que se chamemetonimicamente (e de forma imprecisa) hip hop.
Pode ser interpretado a capella bem como com um som musical de fundo, chamado beatbox. Os cantores de rap são conhecidos como rappers ou MCs, abreviatura para mestre de cerimônias."

RAP MULHER
Letra e Beat de Adna Oliveira

(Trabalho inciado durante a Oficina de Hip Hop, m inistrada por: Erivan Produtos Do Morro, que também gravou e mixou - RAP MULHER - que é mais uma música para o CD DA PRODUTOS DO MORRO - ESCOLA DE BEAT & RIMA - Projeto aprovado pelo primeiro edital de Residência e intercâmbio da Secultfor FortalezaVila Das Artes )


TAV’ENCOSTADA
NUM CANTO QUALQUER.
PENSANDO COMO É A VIDA DA MULHER
UMAS RALAM EM VÁRIAS JORNADAS.
OUTRAS ESTÃO / POR AÍ JOGADAS
E A TV / COM A SUA NOVELA
NÃO CANSA DE TENTAR’ / MANOBRAR A FAVELA

VEM COM ESSA: DE PERIGUETE
DE EMPREGUETE QUE VIRA CHACRETE??!!!
SÓ TE EMBURRECE / TE METE ESSA.
SE LIGA NA IDEIA / E SAIA DESSA
DEPOIS, ELA MESMA / TE CONDENA.
VOCÊ NEM NOTA / SE ALIENA!  (“CÊ NUM TÁ VENDO??)

JÁ DIZIA O PENSADOR, VÊ SE LIGA NA PARADA:
“ - ...ATÉ QUANDO VOCÊ VAI FICAR LEVANDO PORRADA?”

MULHERES FORTES
SEGURAM O BATENTE
MULHERES GUERREIRAS
SÃO COMPETENTES... (repete)

TRISTE ENREDO / UMA ESTUPIDEZ
VOCÊ TÃO CEDO / COM UMA GRAVIDEZ
CUIDE DE SUA MENTE / NÃO CAIA NA CILADA
ESTUDE SE INFORME / E FIQUE PREPARADA
MESMO QUE A PORTA / PAREÇA FECHADA
A LUTA É ESSA / TEM QUE CONTINUAR
META SUA CARA / NÃO FIQUE PARADA
E O PRECONCEITO / VAI TER QUE ACABAR
  
“SE TU SE LIGAR” / E DESENVOLVER
VOU TE CONTAR UMAS HISTÓRIAS / SÓ PRA VOCÊ VÊ
DO SUBÚRBIO DA BAHIA / ILHA DA MARÉ
EXEMPLOS VOCÊ TEM / PODE BOTAR FÉ
DAS MULHERES QUILOMBOLAS QUE VIVEM A PESCAR
DO PARÁ AS QUEBRADEIRAS / O CÔCO A QUEBRAR
DE JOANA D’ARC / A RAQUEL DE QUEIROZ
A JUIZA NEGRA REPRESENTA NOSSA VOZZZ...

MULHERES FORTES
SEGURAM O BATENTE
MULHERES GUERREIRAS
SÃO COMPETENTES... (repete)

NEM TODA BRASILEIRA É BUNDA!!!!,
NEM TODA BRASILEIRA É BUNDA!!!
NEM TODA BRASILEIRA É BUNDA!
NEM TODA BRASILEIRA É BUNDA!

“você decide ser o SER que você é!”

Clic e ouça - Clique aqui e ouça

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

EBULIÇÃO

Tá me paralisando, tá me paralisando, tá me paralisandooooooo!!


Ideias... e ideia nenhuma
Mente efervescente, ebuliçãooooooo
taquicardia, confusão...

My soul... Lost! 


Lances e relances a mil!

Frenesi...
de cara.

quase infantil

Acalmar, concentrar, criar, realizaaaaaar...


Eu querooooooooo!!!

Eu precisooooo!!

Quero encontrar minha PAZ

Só assim encontro PAZ, 
Só a arte me faz VIVAZ!

Criar, recriar me satisfaz!


Deixem-me criar

soltar as amarras


Sem ler, não escrevo, não crio, morro de agonia

Tristeza... Arbitrário 
não rio...

Inquieta, pareço quieta!
Tento alcançar minha meta

Desse jeito!
Tô mais pra pateta, querendo ser poeta...

Desse jeito!
Tô mais pra pateta, querendo dar uma de poeta...


domingo, 7 de julho de 2013

FLASH'S DE UM DOMINGO QUALQUER

A morte, talvez não tenha nada a dizer para aquele a quem ela acolhe. Sei lá!


Mas, com certeza todos os que ficam tem sempre algo a dizer sobre ela...


____________________________________________________________

Somente os fracos, soltam piadinhas, fagulhas, indiretas...
Aos fortes restam o poder se esforçar em não ferir, magoar seja quem for...


Buscar a melhor frase, a palavra mais a mena, o momento menos caloroso afim, de haver apenas entendimento, compreensão... Mesmo, que não lhe entendam ou o interprete assim...


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------



"Qualquer amor já é um pouquinho de saúde...

...Qualquer amor que vem
desse vagabundo e bobo
coração atrapalhado
procurando o endereço
de outro coração fechado...

... qualquer amor já é
um pouquinho de saúde
um descanso na loucura"

Lenine -

domingo, 30 de junho de 2013

SONHOS

Já tinha me deitado...

Mas, enquanto fazia meus alongamentos para dormir, a mente voou!!

E me deparei com um FATO!!

Todo sonho que me foi impedido de REALIZAR. Hoje, se torna por enquanto meio que realidade. Meio, porque ainda estou aprendendo, experimentando.

CANTAR, "ATUAR" - Eram "coisas" tão escondidas e "proibidas" para mim, que tenho dificuldade às vezes para lembrar quando eu viajava escondida de mim mesma, atuando em uma cena inventada por minha imaginação ou em um palco cheio de luzes, brilhos e eu cantando maravilhosamente com instrumentistas maravilhosos e grandiosíssimo espetáculo!

Sem querer, ou , sem clareza de que estou seguindo nessa direção de forma consciente ou se inconscientemente estou cedendo. Bem, não importa. Neste momento sou conduzida por um sentimento, uma sensação maravilhosa de estou construindo a realização de tudo isso...

Estou eu estudando canto, cantando nas apresentações da escola - Conservatório de Música Alberto Nepomuceno -, fiz uma rápida, porém enriquecedora passagem pelo GRUPO VOCAL E CÊNICO - Vitrola Nova.

Outro dia vi uma postagem  facebook uma oficina de uma semana, o ideal para mim. Já que tenho outras atividades no Conservatório: O CANTO EM CENA. Como estou sempre buscando melhorar e corrigir alguns velhos, maus costumes de insegurança que me fazem agir de maneira estabanada. Corri a me inscrever porque eram poucas as vagas.
OFICINA  "O CANTO EM CENA" com Juliana Veras.
A oficina tem como foco o canto na cena teatral, buscando trabalhar no ator a organicidade no uso da voz cantada. A voz é a extensão imaterial do corpo. O que os braços não podem envolver, o ar, por onde o som se propaga, abraça e embala em vibrações imediatas. É fato, ao ouvir uma música que desagrada, imediatamente sentimos a repulsa. Por outro lado, quando uma música nos agrada, antes mesmo que a razão configure nossas memórias para nos revelar os por quês, nos deixamos embalar. 


OBJETIVOS: Despertar a expressão vocal para o canto na cena teatral;
Conscientizar o público alvo da musicalidade na interpretação vocal; 
Exercitar a organicidade musical.

LOCAL: ALDEIA EXPRESSÕES HUMANAS.
DATA: 27/05 a 31/05
HORÁRIO: 18:30 às 21:00
20 VAGAS
GRATUITA
Acesse a página CURSOS NA ALDEIA e faça a sua inscrição - EXPRESSÕES HUMANAS

Surpreendo-me agora, quando me dou conta de que quando concentro esforços por querer melhorar o meu cantar... Me vejo inserida em uma Escola de Teatro, com nomes de artistas importantes da cena Teatral de Fortaleza/CE.
Ai, como estou feliz!! Amando... É como se me tomasse um sentimento bem infantil, no sentido de ingênuo, puro, de tão novo, de tão realizador.

E é o tipo de ambiente que me atrai: Todo mundo se aceita como o outro se apresenta, há um interação quase natural, sempre tem os mais contidos, claro, ainda bem que eles existem (rsrs). Mesmo assim, com apenas uma semana parece que todos comungam da mesma empolgação, estão todos afinados, cada um do seu jeito mas, harmoniosos no sentimento, na emoção, na elaboração das experimentações ali sugeridas.

Nossa professora? Instrutora? Facilitadora? Ela é tudo isso e muito mais: Juliana Veras, uma pessoa linda, por dentro e por fora, de uma suavidade e determinação e condução, percepção, sensibilidade reunidos em um PROFISSIONALISMO, que transparece a paixão que tem por seu ofício. Uma pessoa que vou lembrar pra sempre.

Somente depois, me vejo concretamente nesse universo é que olho para dentro de mim... 

E RELEMBRO até com certa dificuldade. Pois aprendi: esconder, camuflar, achar que tinha esquecido, que só fôra alguns pensamentos bobos de criança matuta, e que na verdade eu nunca quiz nada disso de verdade...

Afinal, era pecado, coisas mundanas, perdição, etc, etc, etc....?

Acabo de me dar conta de como os sentimentos, as vontades dentro de mim eram fortes, eram grandes, eram verdadeiras!!!!!!

Ao assistir apresentações, que me tocassem muito forte, eu não era somente espectadora, eu me transportava para aquele palco onde ou o cantor, cantora o ator, a atriz e me imaginava... LÁ... Eu, era o que meus olhos viam...

Muito antes dos Reality shows e dos avisos: SORRIA VOCÊ ESTÁ SENDO FILMADO... Sempre imaginei que estava sendo filmada. E, creio que por isso, sempre me percebi precisando estar com uma intenção no rosto e no corpo de alguma forma arrumando a postura...

Valha, descubro que vem daí, meu PLATONISMO!! Anos, décadas amando, completamente apaixonada sem falar com, o que, o porque, os nomes...

Os Sentimentos se viciam...


Sem que eu, CONSCIENTE, tenha elaborado, chegar nesse espaço do tempo da minha vida, fazendo isso ou aquilo...

Sem agenda, sem plano de ação...

Está acontecendo...

Desde o dia (final de 2010), em que tremendo com um nó na barriga fiz a inscrição no Concurso Avon Voices - AVON VOICES - Chamada Ivete Sangalo

Amanhã termino - tô com sono!
Arrumado em 30 de junho de 2013


domingo, 19 de maio de 2013

PLATÔNICO OU INTENSA


PLATÔNICO --- 10/03/2013 – DOMINGO – Adna Oliveira

Meu aperto de mão é forte
Meu abraço é cheio, completo, apertado
Meu beijo quente intenso, demorado.
Quer ser meu namorado?


Não se assuste, nem se espante
Esse é só meu jeito de ser
Meio aflita e inconstante,
Atabalhoada, desengonçada, atrapalhada.
Mas, totalmente apaixonada...

Mania de me revelar sem falar
Mesmo tentando me esconder
Acabo me denunciando, me desnudando...

Logo depois saio despistando, sorrindo, brincando
Te deixo sem querer duvidando...!

Afinal, o que é?
Amor ou amizade?
Paixão ou só comunhão?
Sei não!


Depois vivo intensamente como sou.
Um grande e inesquecível amor! (Sem que ninguém saiba)


E assim, vou levando a vida como sou

INTENSAMENTE...

10/03/2013 – 12:05h

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

ADAPTAÇÃO de texto por: Fulvio Ribeiro

Meu texto, escrito em: 21 de junho de 2011 em meu blog:  http://biografiadna.blogspot.com.br/2011/06/acorde-e-ai.html 

Adaptado por meu amigo escritor e poeta: Fulvio Ribeiro - https://www.facebook.com/poemasfulvioribeiro. Por favor, curtam a página dele, reclomendo... ;) 
xxxxxx----------xxxxxxxxxxxx----------xxxxxxxxxxxxx


Acordei e ai ??


O sol me despertou nesta manhã linda,
Onde os pássaros e o vento suave, celebram a Esperança que me fugiu...
Foi-se abraçada com a alegria, disposição e a vontade de viver,
Olhei em mim, ao redor, procurei ao um motivo para me levantar, não achei...
Virei para o lado tentando agarrar o sono que me deixava, pensando encontrar nele aquela que de mim fugirá.

Mas não, ela se foi... Ela e suas companheiras...
Um velho espelho aos pés da cama mostrou-me um pouco de uma juventude linda, que atravessara meu corpo como um raio de alegria, deixando em meu rosto a beleza de dias felizes...
Quem sabe essa juventude bela, ainda que mais velha e triste, possa me fazer encontrar a Esperança que de mim fugiu.

Pensei eu tolamente, pois minha beleza triste, e minha juventude envelhecida, nada disseram sobre aquela que minha alma buscava...
Apelei para minhas lembranças, pois no passado foram amigas intimas.
Na verdade minhas lembranças já foram à própria esperança... Sim, um dia...
Minha lembrança que já foi ela, silenciou...
Mas preciso acha-la, preciso dela, para correr em direção há esse dia lindo, que sem ela é trevas.

Esperança que me faz salvar a vida que me mostra a morte, matando a morte que me leva a vida...
O que se faz nas guerras...??? Mata-se a esperança.!!!
Eu, só gostaria de viver... Amar...
Levantei, vou abrir a janela, quem sabe o sol que me acordou não traga ela de volta...
Como são belos os pássaros, as folhas dançam a musica do vento, o sol me sorri...
Em meio a essa beleza, a Esperança me da bom dia...
Cantarolando ela diz: - Não fugi, só não quis acordar você, acordei mais cedo e vim aqui fora, brincar de ciranda com a Alegria, Disposição e Vontade de viver...
Debruçada na janela, as lagrimas debruçam em minhas pálpebras, vou arrumar minha casa...

Original: Adna Oliveira
Adaptado por: Fulvio Ribeiro